Noticias
Publicado : quarta-feira, 15 de julho de 2015
15:29
Por Portal Campinas News

‘Não vi cenas iguais nem em filme de terror’, diz sobrevivente de tornado

O tornado que atingiu Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, na noite de segunda-feira (13), surpreendeu principalmente moradores da área rural, onde ao menos 11 casas foram destruídas. Em uma delas, estavam 15 pessoas da mesma família em uma festa de aniversário, quando o vendaval começou. De acordo com a Somar Meteorologia, os ventos chegaram a 115 km/h na cidade.


A vendedora Rosemar Fiorese diz que passou momentos de pânico e terro durante o tornado que destruiu a casa onde estava, em Francisco Beltrão (PR) (Foto: Josiane Soares Sai / Arquivo Pessoal)


“Não deu tempo de nada. Estávamos na varanda, quando começou a escurecer e o meu marido pediu que entrássemos porque pelo jeito ia ventar forte. De repente começou a ventar muito forte e acabou a luz. A primeira reação foi se proteger embaixo das mesas na cozinha. Foi horrível, o vento arrastando tudo, pessoas gritando. Nascemos de novo”, lembra a vendedora Rosemar Fiorese. “Agora é tentar encontrar os documentos e voltar para casa.”
Ela, o marido e o filho moram em Curitiba e viajaram para Francisco Beltrão na sexta-feira (10) para o aniversário do sogro, o aposentado Antônio Soares, de 78 anos. “A gente já tinha comido e estava se preparando para voltar para casa. Não vi cenas iguais àquelas nem em filme de terror”, destaca. “Escuridão, destruição, gente gritando e outros tentando socorrer os feridos. Fiquei mais chocada depois que vi os estragos do que na noite do vendaval.”


Izolete Soares, de 65 anos, ficou bastante ferida e deixou o hospital na terça (14); ela e o marido, o aposentado Antônio Soares, de 78 anos, tiveram a casa destruída pelo tornado (Foto: Josiane Soares Sai / Arquivo Pessoal)Izolete Soares, de 65 anos, ficou bastante ferida e deixou o hospital na terça (14); ela e o marido, o aposentado Antônio Soares, de 78 anos, tiveram a casa destruída pelo tornado (Foto: Josiane Soares Sai / Arquivo Pessoal)
Com ferimentos em várias partes do corpo, a sogra de Rosemar, Izolete Soares, de 65 anos, deixou o hospital na terça-feira (14) e agora ela e o marido se revezam entre as casas dos familiares. “Na hora foi um susto. Meu pai estava na festa e, quando conseguiu um sinal de celular, me telefonou pedindo socorro. Ele contou que estava tudo destruído e que tinha pessoas feridas lá”, relata a advogada Josiane Soares Sai. “Dos sete carros que estavam na casa, só um não foi destruído. E foi com essa caminhonete que as pessoas foram socorridas. Se não fosse a comemoração, meus avós estariam sozinhos em casa e a tragédia teria sido muito maior.”
Entre os feridos estavam duas crianças, um menino de um ano e meio e outro de cinco anos. “O menor, o Bernardo, voou dos braços da mãe e desapareceu. Todo mundo chamava o nome dele e ele demorou para responder, até que a mãe ouviu o choro. Ele estava em estado de choque, todo cheio de lama e ensanguentado, embaixo de uns galhos de árvore. Mas, agora está tudo bem”, reforça Josiane, que está abrigando parte da família em casa.


Atingidos

 Segundo o boletim divulgado pela Defesa Civil Estadual às 12h desta quarta-feira (15), o número de atingidos subiu de 24.653 para 31.346 atingidos em 47 municípios, a maioria no sudoeste. O levantamento mostra ainda que 12 pessoas continuam desabrigadas e que as chuvas e ventos danificaram 3.820 casas e destruíram outras 11. Uma pessoa morreu em Araruna, no noroeste, entre sexta (10) e sábado (11). O jovem tentava atravessar um córrego quando foi arrastado pela correnteza e acabou se afogando.


Estragos

 A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural de Francisco Beltrão estima que os prejuízos no interior do município, área mais atingida, passem de R$ 5 milhões. De acordo com o levantamento, pelo menos 25 propriedades rurais foram atingidas.
Em apenas uma propriedade, onde uma área de reflorestamento foi devastada com os ventos, as perdas chegam a R$ 1,2 milhão. Em outra propriedade, dois aviários foram destruídos e 60 mil pintinhos morreram. Perda de cerca de R$ 800 mil.
A ameaça agora é de enchentes. Segundo a Defesa Civil do município, o nível do Rio Marrecas está 4 metros acima do normal e está subindo dez centímetros por hora. Alguns moradores que ficam na área de risco de enchentes já estão deixando as casas.


Ajuda

 A Secretaria Municipal de Assistência Social de Francisco Beltrão começou nesta terça uma campanha para arrecadar donativos às famílias atingidas pelo tornado. Quem desejar ajudar pode se informar sobre como fazer a doação pelos telefones (46) 3520-2190, (46) 3520-2191 e (46) 3520-2192. Além de água, alimentos, roupas, calçados e cobertores, também podem ser doados materiais de construção e móveis.
Depois do tornado, moradores de áreas atingidas pelo mau tempo começam a voltar para casa em Francisco Beltrão (PR) (Foto: Prefeitura de Francisco Beltrão / Divulgação)Depois do tornado, moradores de áreas atingidas pelo mau tempo começam a voltar para casa em Francisco Beltrão (PR) (Foto: Prefeitura de Francisco Beltrão / Divulgação)


Previsão do tempo

 Segundo o Somar Meteorologia, a quarta-feira (15), ainda será de muita instabilidade em todo o sul do país. Ainda há chances de chuva forte acompanhada e rajadas de vento e raios no Paraná, porém a chuva mais intesa deve se concentrar no oeste e sul do estado. Nas outras regiões não há previsão de grandes acumulados de chuva.
A chuva começa a diminuir no estado entre quinta (16) e sexta-feira (17), mas o sol só volta a aparecer no fim de semana.
Cidades atingidas
Os municípios atingidos são: Alto Paraíso, Amaporã, Ampére, Apucarana, Araruna, Barracão, Bom Jesus do Sul, Cafezal do Sul, Campo Mourão, Congonhinhas, Corbélia, Floresta, Francisco Beltrão, General Carneiro, Indianópolis, Iporã, Jandaia do Sul, Janiópolis, Loanda, Londrina, Lunardelli, Manfrinópolis, Marialva, Mariópolis, Matelândia, Mauá da Serra, Nova Londrina, Pérola D'Oeste, Pinhão, Ponta Grossa, Pranchita, Prudentópolis, Querência do Norte, Roncador, Rondon, Santa Cruz de Monte Castelo, Santana do Itararé, Santo Antônio do Sudoeste, São Jorge do Ivaí, São Jorge do Patrocínio, São José dos Pinhais, São Pedro do Paraná, Siqueira Campos, Teixeira Soares, Terra Rica, Umuarama e Vitorino.



Tornado - entenda como funciona (VALE ESTE) (Foto: Arte/G1)Tornado - entenda como funciona (Foto: Arte/G1)
 


Via G1

Portal Campinas News 15:29 ,

Portal Campinas News on 15:29 , . .

0 comentários for "‘Não vi cenas iguais nem em filme de terror’, diz sobrevivente de tornado"

Deixe um Comentário! Será um Prazer Ter a sua Interação Conosco!