Noticias
Publicado : domingo, 10 de agosto de 2014
20:38
Por Portal Campinas News

Limpeza doméstica se profissionaliza e dá lucro

A regulamentação dos direitos dos empregados domésticos chegou para beneficiar a categoria. Mas, quem também está ganhando são empresas de serviços de limpeza, arrumação e congelados. Com a nova lei, a contratação dos profissionais autônomos ficou mais cara e o patrão, que insistir na informalidade, pagará multas. Para evitar o vínculo empregatício, muitos empregadores têm recorrido a firmas terceirizadas.


Diretora-executiva da House Shine, especializada em limpeza residencial, Lilian Esteves afirma que o volume de clientes da rede cresceu 30% após a promulgação da Emenda Constitucional 66, a chamada Lei das Domésticas, que equipara os direitos trabalhistas desses empregados aos dos trabalhadores formais.


“No ano passado, tínhamos 100 unidades em todo o país. Hoje, já são 300 para dar conta do aumento na procura”, diz ela.

A estudante Luisa Leite, 24 anos, mora no Humaitá, Zona Sul do Rio, e decidiu substituir a empregada por outros serviços. “Como fico pouco tempo em casa, achei que não tinha necessidade de ter uma pessoa trabalhando todos os dias. Então comecei a lavar roupa na lavanderia e pedir comida pela internet, pois saía mais barato. Quando preciso fazer faxina, chamo uma empresa”, explica Luisa.


Sócio da Telu Congelados, Fernando Alvim afirma que a empresa existe há 27 anos, mas registrou um crescimento recorde após a promulgação da lei. “As empregadas domésticas sempre foram nossas maiores concorrentes. Essa emenda favoreceu muito o mercado de congelados”, comemora.


Segundo o empresário, o objetivo da marca é justamente oferecer opções de comida caseira para o dia a dia. “As pessoas estão acostumadas a comprar comida congelada quando não têm opção. Nossa ideia é que o cliente compre pacotes semanais, por exemplo, para comer todos os dias. Até porque a variedade é grande. Temos desde arroz até bobó de camarão. Atualmente, nossos clientes são em sua maioria pessoas a partir de 35 anos, que trabalham fora e já têm a vida estruturada, mas sem tempo para cozinhar”, explica Alvim.


Outros profissionais, como jardineiros e caseiros, também estão incluídos na categoria de trabalhador doméstico e passaram a ter direito à carteira assinada. Assim, o faturamento de empresas de consertos também cresceu. É o caso da Pra que marido, que oferece os serviços de limpeza de piscina e jardinagem, entre outros.


Manuel Oliva, presidente rede de franquias, diz que a empresa cresceu dois dígitos a cada mês.
“Desde o ano passado, nosso faturamento aumentou entre 11% e 25% ao mês. Nos vemos favorecidos com as leis que regulamentam o serviço doméstico, pois as pessoas hoje preferem contratar uma empresa legalizada, em vez de confiar em um profissional autônomo e informal”, avalia.

Detalhes fazem a diferença na prestação do serviço

Para se destacar no mercado, empresas de limpeza profissional apostam em diferenciais para atrair a clientela. As redes Clear Clean e House Shine, por exemplo, usam equipes de duas pessoas na faxina. O serviço é feito em duas horas e há preocupação com pequenos detalhes, como deixar a ponta do papel higiênico dobrada, como nos hotéis, e por um lacre no vaso sanitário, mostrando que foi higienizado.


Além disso, na House Shine as profissionais levam os produtos de limpeza que serão usados na tarefa. “A equipe trabalha uniformizada e levam um kit com os produtos e materiais específicos para a limpeza que será feita. O cliente economiza ainda no vale-transporte e na refeição, que são pagos pela empresa”, explica a diretora-executiva Lilian Esteves.


Segundo ela, o serviço para um apartamento de 100 metros quadrados, por exemplo, custa R$ 147. Já uma diarista cobra de R$100 a R$ 200, conforme o bairro em que trabalha. “Ao contratar a empresa, o cliente recebe a visita do franqueado, que vai avaliar o espaço, verificar se a casa tem animais de estimação e fazer um orçamento do valor a ser cobrado”, conta a executiva.


Dono da empresa Limpeza com Zelo, Renato Ticoulat Neto diz que a preocupação com segurança também é um fator que leva as pessoas a escolherem uma empresa, em vez de domésticas ou diaristas.
“As profissionais chegam ao local uniformizadas e ao final há uma supervisão rigorosa. Inclusive, a empresa cobre qualquer objeto quebrado ou danificado. Tudo isso a custos bastante atrativos, a partir de R$ 100”, ressalta o empresário.

O QUE ELAS OFERECEM


HOUSE SHINE


Pertencente ao grupo português NBrand, detentor de diversas marcas na área de serviços, a franquia chegou ao Brasil em 2012. Oferece o serviço de limpeza profissional em residências e escritórios, além de fazer também limpeza de sofás e faxinas pós-mudanças.

DONA RESOLVE


A marca foi lançada em 2013, como um braço da Doutor Resolve Reparos e Reformas. As franquias disponibilizam profissionais como especialista em organização, passeador com cachorros, costureiras, motoristas, cozinheiras, entre outros. Atualmente, a rede conta com 100 unidades em todo o país.

LIMPEZA COM ZELO


Lançada em 2012, a companhia possui técnicas diferenciadas de limpeza, que evitam o desperdício de água e promovem a remoção da sujeira e de bactérias, germes e ácaros. Isso é possível em função dos produtos químicos e do pano especial que usam, separados por cor para cada área da casa, evitando a contaminação cruzada. O serviço custa a partir de R$ 100. No valor estão incluídas duas funcionárias para cada atendimento, que tem duração de duas horas.

CLEAR CLEAN
A empresa nasceu em 2013, após um dos sócios ir à Europa e tomar conhecimento desse tipo de serviço. A equipe, formada por dois ou mais profissionais, vai à casa do cliente devidamente identificada e uniformizada. Todos os produtos e equipamentos são fornecidos pela companhia. Após a limpeza, é enviado um coordenador para verificar se tudo foi feito dentro dos padrões de qualidade da empresa.

PRA QUE MARIDO


Criada em 2003, a Pra que marido nasceu com o objetivo de profissionalizar o segmento de prestação de serviços. Tem profissionais especializados nas áreas de pintura, reforma, jardinagem, limpeza de piscina, instalação de ar-condicionado, entre outros.

TELU CONGELADOS
Foi fundada em 1987, como empresa familiar. O cardápio tem opções de pratos, como bobó de camarão, feijoada e fricassé de frango, além dos tradicionais acompanhamentos, como arroz, feijão e purê de batata. É possível encomendar pacotes para uma semana e a entrega pode ser feita em casa, com pagamento de taxa.

QUALITY LAVANDERIA


Inaugurada em 1996, atua no mercado de franquias desde 1998. Oferece os serviços de limpeza por cesto e a seco (para ternos, vestidos de festa, etc), além de serviços de costura, com os ajustes gerais, tingimento, customização de peças e de sapataria, entre outros.


VIVA LIGHT


No Rio de Janeiro desde 1997, a empresa entrega na casa dos clientes pacotes de 23 a 35 pratos. O cardápio, montado com base em uma ideia de alimentação saudável, conta com pratos como filé de peixe, massas integrais, sopas e opções vegetarianas.

MARIA BRASILEIRA
É uma rede de franquias especializada na prestação de serviços voltados à limpeza, conservação e cuidados domésticos e comerciais. As opções de serviços incluem cozinheiras, cuidadores de idosos, motoristas, jardineiros e babá, entre outros.

JOANA DARK

Presta serviços de limpeza doméstica desde 1990. As atividades incluem faxina geral, limpeza de salão de festas, faxina para solteiros e demais serviços a combinar.


Cresce presença da classe C no mercado


Sócio da Telu Congelados, Fernando Alvim explica que, no início, a empresa era voltada para o público das classes A e B. Mas, agora a procura por parte da classe C tem crescido significativamente. “É um mercado consumidor que está em ascensão e hoje tem uma importância grande para a Telu”, afirma o empresário.


Lilian Esteves, da House Shine, conta que esse público também já faz parte dos clientes fixos da empresa.


“São três perfis diferentes. A classe A geralmente tem doméstica em casa. Mas, às vezes, a profissional não consegue dar conta do serviço, pois a casa é muito grande, então contratam a empresa para fazer a faxina mais pesada. A classe B, por sua vez, não tem doméstica e costuma solicitar os nossos serviços uma vez por semana. Já a classe C contrata normalmente uma vez a cada 15 dias”, observa ela.


Via Agência O Dia

Portal Campinas News 20:38 ,

Portal Campinas News on 20:38 , . .

0 comentários for "Limpeza doméstica se profissionaliza e dá lucro"

Deixe um Comentário! Será um Prazer Ter a sua Interação Conosco!